domingo, 11 de maio de 2014

poeminha doce para meu primeiro (e GRANDE) amor!




EU, HELOIZA (MAMÃE!) E CAROL

HELOIZA



Quando ela passa apressada, sempre deixa

um beijo de longe e um perfume de flor;

quando ela chega, sempre traz

uma novidade e leva o silêncio;

já quando sai, nunca leva tudo...

deixa uma preocupação e um esquecimento,

a gargalhada e a agitação,

além da eterna saudade apertada

do próximo ranger do portão.



Fernanda Tinoco Ramos


2 comentários:

  1. Mirna Lúcia Pacheco25 de junho de 2014 18:48

    As três estão lindas na foto. O poema também é lindo! Vi a Heloiza, no seu dia a dia, muito bem captado por você!
    Bjos para as três.

    ResponderExcluir

Se você não tem conta do Google, escolha a opção "Nome/URL" no campo "Comentar como" para deixar seu comentário. Após escolhida essa opção, preencha apenas o campo do nome (desnecessário preencher o campo "URL"). Obrigada! BJOS!